Safári na África do Sul – Dicas para visitar o Kruger National Park

Leopardos no Kruger Park! Descubra tudo sobre como é fazer um safári na África do Sul nesse post!

Quando comecei a planejar minha viagem para a África do Sul, eu só tinha uma certeza: queria fazer um safári.

Nenhuma surpresa, tendo em vista que o país – ou, melhor dizendo, grande parte do continente africano – é conhecido pelos turistas como um ótimo lugar para ver leões, elefantes e outros animais em seus habitats naturais.

Pela proximidade de Joanesburgo, eu e minha amiga escolhemos visitar o Kruger Park, um dos mais famosos da região.

Confesso que eu não fazia ideia de como funcionava esse tipo de atividade. Não sabia quanto tempo era necessário, se precisava ser feito com guia, se tinha que ser usado algum tipo de veículo especial e diversas outras dúvidas.

Cheguei a pesquisar por parques e preços, mas achei os sites oficiais um pouco confusos e sem um passo a passo de onde ir, como chegar, como se locomover, etc. Quem realmente salvou essa parte da viagem foi minha amiga, que tinha inúmeros amigos que já haviam feito esse passeio e nos explicaram como proceder.

Felizmente, depois que chegamos lá, percebi que fazer um safári no Kruger é algo relativamente simples. Depois que você entende como funciona, é só uma questão de providenciar o transporte e hospedagem. O “problema” foi que eu só aprendi isso tudo depois de estar lá.

Para que você não passe por isso, escrevi um guia bem detalhado explicando tudo que você precisa saber sobre fazer um safári na África do Sul, com várias dicas sobre o Kruger Park. Falei sobre as melhores hospedagem, onde encontrar os animais e coloquei até um roteiro com sugestões de rota por dentro do parque.

Se estiver planejando sua viagem para o país, leia também o post com o roteiro para a Cidade do Cabo!

Safári na África do Sul – Tudo o que você precisa saber

O que eu não fazia ideia sobre safári na África do Sul é que você mesmo pode dirigir e fazer seu próprio percurso dentro das reservas! Na maioria dos locais não é necessário contratar guias, e você não precisa estar acompanhado durante o dia inteiro.

No geral, você começa o seu safári assim que passa pelo portão de entrada dos parques. Isso porque, diferente de zoológicos, os animais não ficam em áreas delimitadas, e sim vagando livremente.

Descubra como é fazer um safári na África do Sul nesse post! Dicas de onde fazer, quanto tempo, roteiro e mais!
Em uma das estradas entre Lower Sabie e Skukuza!

A melhor forma de aproveitar é alugando um carro e fazendo uma self-drive, ou seja, dirigindo você mesmo pelas estradas e seguindo a sua própria rota.

Minha recomendação é alugar um carro com a Rentcars. Além da garantia de melhor preço e a possibilidade de pagar em reais, sem IOF e parcelado, a empresa também oferece km ilimitados, algo difícil de encontrar diretamente nas locadoras na África do Sul. Como o seu safári pode durar dias, os quilômetros grátis fazem muita diferença.

Você pode começar a dirigir assim que abrem os portões – tanto os do parque propriamente dito quanto os dos acampamentos. Todos os visitantes devem estar dentro dos campings ou fora da reserva depois de um determinado horário, normalmente final da tarde, pois não é permitido dirigir sem um guia a noite.

Em grande parte dos locais não é nem permitido sair do carro, afinal as reservas são o lar de vários animais perigosos, e andar desacompanhado é um arriscado. Áreas como acampamentos são cercadas para que os visitantes possam vagar livremente.

A maioria das reservas também oferece passeios guiados caso você vá sem carro, além de night drives ou caminhadas matinal. Você pode reservar essas atividades pelo site ou na recepção no momento de chegada.

Se quiser conhecer o mesmo parque por mais de um dia, vale a pena verificar se existe hospedagem no local. Os níveis de conforto podem variar desde barracas até acomodações de luxo, e as reservas devem ser feitas no site oficial. Caso queira economizar (ou encontrar algo melhor pelo mesmo preço), vale a pena dar uma olhada no Booking nos hotéis nos arredores dos portões de entrada ou cidades próximas.

O preço varia de acordo com a reserva, mas no geral é cobrada uma taxa diária por pessoa. Caso vá ficar mais de um dia dentro do parque, o controle é feito nos campings e no dia da sua saída.

Resumidamente, isso é o que você precisa saber sobre safáris na África do Sul! Você vai até o parque, passa pelo portão de entrada e fica dirigindo a procura dos animais até a hora de ir embora ou ir para um camping. Bem simples e livre! :)

Kruger National Park – O que você precisa saber

Como mencionei em outro parágrafo, a nossa escolha pelo Kruger Park foi principalmente devido sua proximidade com Joanesburgo, de onde saía nosso voo de volta para o Brasil. Essa não é, no entanto, a única razão para visitá-lo.

O Kruger é a maior reserva da África do Sul, e também a mais famosa. São quase 20.000km² de extensão, maior até mesmo que alguns países da Europa, como Malta. Devido ao tamanho, é possível observar uma grande variedade de animais, fazendo desse um dos principais locais para ver os Big Five – leões, elefantes, búfalos, leopardos e rinocerontes.

Além disso, por ser o parque mais conhecido e visitado pelos turistas, a estrutura é bem completa. Tem opções de hospedagem (coloquei detalhes sobre mais para baixo) para todos os orçamentos, e muitos campings têm restaurantes, lojas, piscinas e opções de entretenimento. Nos maiores você ainda consegue se inscrever para fazer trilhas ou passeios de carro com guias do parque, caso esteja sem veículo próprio ou queira ver os animais de noite.

Resumidamente, o tamanho, localização e grande variedade de animais são o que fazem dessa reserva uma das melhores para fazer safári na África do Sul!

Leões no Kruger National Park! Veja todas as dicas para fazer um safári na África do Sul nesse post!

Quanto tempo ficar no Kruger Park

O meu roteiro foi de quatro dias e três noites dentro do parque. Foi um bom período, pois chegamos em um dos portões mais ao sul e conseguimos passar por diversas áreas. Nosso último camp foi o Balule Satellite Camp, a quase 200km de distância de onde entramos!

Se você tem menos tempo, eu recomendo duas noites na região. Dessa forma você tem tempo suficiente de acompanhar os mapas que mostram onde os animais foram avistados e tentar encontrar os mais emocionantes, como leões e leopardos. Essa quantidade de tempo também permite que você se desloque sem tanta pressa, além de poder descansar e fazer até um safári noturno!

Como chegar no Kruger Park

Como mencionei mais acima, a melhor forma de chegar e se locomover dentro do Kruger é com um veículo próprio. Eu recomendo alugar com a Rentcars, que além da garantia de melhor preço e de poder pagar em reais, sem IOF e parcelado, também oferece quilômetros ilimitados, algo difícil de encontrar na região se alugar com as próprias locadoras.

Saindo de Joanesburgo, é só seguir a N12 e em seguida a N4 até chegar no Malelane Gate, o portão mais próximo da cidade. São aproximadamente quatro horas e meia na estrada.

Se for por conta própria e for dormir dentro do parque, é importante deixar tempo no percurso para chegar até o seu camping. Todos os visitantes devem estar dentro dos acampamentos em um determinado horário, e não é permitido circular livremente até a abertura dos portões no dia seguinte. Você pode conferir os horários nesse link.

Se não quiser ou puder dirigir, a melhor opção é contratar um passeio que leve até o parque e passe algumas horas ou até dias por lá. A maioria busca em qualquer endereço de Joanesburgo e Pretória, e deixa de volta no final da excursão. A Get Your Guide tem ótimas opções, desde apenas um dia, dois ou até mesmo cinco dias dormindo dentro do Kruger!

Nosso carro para fazer um safári no kruger park! Veja todas as dicas para fazer um safári na África do Sul nesse post!
Nosso carro durante a viagem! Não precisa de um 4×4 para dirigir no Kruger! :)

Quanto custa fazer um safári no Kruger

A taxa de conservação para cada visitante é de R372 por dia, um pouco menos de R$100 na cotação atual. Como ficamos hospedadas dentro do parque, pagamos a cada noite na hora do check-in no camping. No final, para ir embora, é só mostrar os comprovantes de pagamento.

As acomodações são pagas online, na hora da reserva. Os valores variam de acordo com o com o tipo de hospedagem e localização. Uma noite para duas pessoas em um Hut em Lower Sabie, por exemplo, custa em torno de R750 (R$200).

De resto, é preciso incluir no orçamento o preço da gasolina caso você esteja com veículo próprio e alimentação. Os campings maiores têm restaurantes e lojas onde você pode comprar comida para cozinhar. Até mesmo as acomodações mais baratas possuem cozinhas comunitárias ou pelo menos utensílios para que você consiga preparar uma refeição. Algumas não possuem talheres ou pratos, então fique atento para não passar perrengue! Caso você esqueça, esses itens são vendidos nas lojinhas.

Onde se hospedar no Kruger

Ao fazer um safári na África do Sul no Kruger Park, você pode escolher tanto se hospedar dentro da reserva quanto fora. Eu considero mais legal ficar dentro dos campings, pois assim o safári começa praticamente assim que você acorda. Para não perder tempo voltando pelo mesmo caminho, a sugestão é reservar locais diferentes para cada noite.

Existem diversos tipos de camps no parque, mas a minha sugestão é ficar nos Main Camps. Eles possuem diversos tipos de acomodação, além de uma loja, restaurantes, posto de gasolina, eletricidade e outras amenidades. Neles você pode desde acampar – opção mais barata – até se hospedar em um Bugalow ou Guest House. Eu e minha amiga ficamos em huts em Lower Sabie e Skukuza e ambos tinham ar condicionado e frigobar, além de cozinha e banheiro comunitários.

Já os Satellite Camps são acampamentos perto dos principais, mas com menos opções de acomodação e sem lojas e restaurantes, apenas cozinha e churrasqueiras para quem quer cozinhar. Caso seu roteiro seja ficar na parte sul durante um dia, por exemplo, e os principais camps estejam lotados, vale a pena dar uma olhada nesse tipo de hospedagem. Atenção pois o check-in costuma ser feito em um dos acampamentos maiores (nós erramos nisso!), e alguns satellite camps, como o Balule, nem mesmo tem eletricidade.

As reservas dentro do parque devem ser feitas através do site oficial.

Acomodações dentro do Kruger Park! Veja todas as dicas para fazer um safári na África do Sul nesse post!
Nosso Hut no Lower Sabie Rest Camp! Tinha um frigobar, pia e ar condicionado!

Você também encontra acomodações nos arredores do Kruger, muitas vezes mais baratas que dentro da reserva. Caso queira economizar (ou queira algo melhor pelo mesmo preço), vale a pena dar uma olhada.

Uma das melhores áreas na região é Marloth Park – um outro parque, perto do Crocodilo Bridge Gate na parte sul do Kruger. As melhores opções de hospedagem por lá são:

  • Jackalberry Ridge: Tendas de luxo (lembra à barraca gigante do Harry Potter!) com cozinha completa e banheiros, além de uma piscina ao ar livre. Avaliação fantástica no Booking com nota de 9,3.
  • Imbube Safari Lodge: com quartos com ar-condicionado, banheiro privativo e café da manhã incluído na diária. Como é dentro de um parque, é possível ver zebras e cudos na propriedade! Nota no Booking: 9,4.

A região perto de Skukuza também possui ótimos hotéis, de onde é possível entrar no Kruger através do Paul Kruger Gate. Alguns dos melhores hotéis por lá são:

  • Sabie River Bush Lodge: Oferece desde tendas de luxo até quartos com vista para o rio Sabie. Tem piscina e ar-condicionado, além de um restaurante na propriedade. Nota no Booking: 9,0.
  • Protea Hotel by Marriott Kruger Gate: Perfeito para quem gosta de conforto, com uma vista privilegiada para o Kruger. Tem restaurante e até mesmo um spa, além de uma exclusiva casa na árvore. Avaliação fabulosa no Booking com nota de 8,7.

Na dúvida, divida seu tempo entre as duas regiões para explorar mais áreas do parque.

Melhores locais para ver animais no Kruger Park

A graça de fazer um safári na África do Sul é ver os animais, certo? Mas, por ser uma reserva tão grande, nem todas as partes do Kruger são tão interessantes.

A melhor região para ver leões, por exemplo, é perto de Skukuza. Seguindo na direção de Satara, mais ao norte do parque, através das rodovias H1-2, H1-3, são grandes as chances de ver o rei da selva. São quase 100km de um camp até o outro, por isso se prepare para passar uma manhã ou tarde nesse caminho.

Leopardos também costumam ser avistados na região de Skukuza, mas dessa vez seguindo para o sul na direção de Lower Sabie. Dirija pela H4-1 e, se quiser ver pássaros, não esqueça de parar no Sunset Dam.

Nos acampamentos principais existe um mapa atualizado diariamente com pins onde os animais foram vistos. Dê uma olhada antes de sair para a estrada e ao longo do dia quando parar para almoçar. Se ver um grande número de carros parados, se aproxime e pergunte qual animal está sendo observado (foi assim que vimos leões!).

Roteiro para safári no Kruger Park

Como as regiões de Skukuza, Lower Sabie e Satara são as melhores para ver os animais do Big Five, a minha recomendação é montar um roteiro focado nas estradas que levam a esses campings.

Eu fiz o seguinte caminho:

DiaRoteiro
Dia 1Entrada pelo Crocodile Bridge Gate, dirigir na H4-2 até o Lower Sabie Camp e encerrar a noite.
Dia 2Dirigir pela H4-1 até o Skukuza Rest Camp, almoçar, dirigir pela região e depois encerrar o dia no Skukuza com uma night drive.
Dia 3Dirigir pela H1-2 até o Satara Camp, dirigir pela região e terminar no Balule Satellite Camp.
Dia 4Dirigir na região, saída pelo Orpen Gate através da H7.

Dessa forma conseguimos cobrir uma grande parte do parque, ver diversos animais e ainda passar por vários camps.

Caso você só vá passar duas noite no parque, minha sugestão é:

DiaRoteiro
Dia 1Chegar cedo no primeiro dia e fazer a área ao redor de Skukuza, terminando o dia em Lower Sabie e fazendo a night drive por lá.
Dia 2Sair cedo do camping no outro dia, dirija novamente pela região Skukuza para então seguir para o Satara Camp e ficar lá de noite.
Dia 3Dirigir para o portão de saída.

Se for voltar para Joanesburgo, a melhor opção é sair por um portão mais ao sul. Eu e minha amiga optamos por sair mais ao oeste, pelo Orpen Gate, pois nossa próxima parada era Blyde River Canyon.

No terceiro dia nós pegamos muffins na cafeteria de Skukuza e pulamos o almoço, já no quarto comemos os restos da pizza que tínhamos comprado em Satara. Dessa forma, levando a comia conosco, não precisamos desviar para um dos acampamentos principais para almoçar.

Em dois dias dirigimos muito devagar e ficamos com medo de não chegar a tempo no camp, por isso recomendo ficar de olho no horário. Como os animais andam livre no parque, a velocidade máxima é 50 km/h, e nesse ritmo é impossível ver qualquer animal.

Nós também não fizemos um roteiro muito detalhado, e pegamos vários detours em busca de ver outros animais. As rodovias com nome H são as principais e onde, em teoria, você consegue ver mais, mas isso não quer dizer que as outras estradas não tem o que oferecer.

Por último, siga as placas e se possível, compre um mapa de papel (sim, você leu isso). Em mais de um momento, especialmente perto de Satara, não tivemos sinal de celular e o Google Maps não funcionou!

Mapa do Kruger Park! Veja todas as dicas para fazer um safári na África do Sul nesse post!
Perdidas em uma das estradas menores do Kruger sem sinal de celular, rs. Aventura que chama, né?

Outros locais para fazer Safári na África do Sul

O Kruger sem dúvidas é o parque mais famoso quando se fala desse tipo de atividade, mas devido a sua localização, pode ser que seja difícil encaixá-lo no seu roteiro.

Caso esteja procurando por reservas mais fáceis de chegar, eu sugiro ler o post do blog Viagens que Sonhamos, que fala sobre a experiência no Addo Elephant Park, terceiro maior parque do país. Fica pertinho de Port Elizabeth e é uma ótima opção caso você vá fazer a Garden Route!

Já se você estiver procurando um safari perto de Cape Town, o blog Chicas Lokas tem um post contando como foi a experiência de fazer safari por um dia no Western Cape Cheetah Conservation, a menos de duas horas da cidade.

E isso é tudo que você precisa saber para fazer um safári na África do Sul!

A experiência é inesquecível e fica ainda mais legal em uma reserva de grande tamanho! Os animais são incríveis e é muito emocionante vê-los de tão perto!

Ficou com alguma dúvida? É só deixar um comentário que eu tento ajudar! :)

Gostou desse post? Salve no Pinterest para ler depois!

Quer fazer um safári na África do Sul? Então leia esse post com todas as dicas para planejar uma visita ao Kruger National Park, uma das maiores reservas do mundo! #safari #africadosul #krugerpark #animais #viagem #africa

Alguns links são afiliados.

Este post tem 2 comentários

  1. boa tarde , alyssa…muito legal, gostei bstt das suas dicas….vou fazer safari em junho……tenho 5 dias e 4 noites! to pesquisando e gostei do seu roteiro de 4 dias…sera que consigo adaptá-lo com um game drive de um dia inteiro da guestyourguide? e na volta, finalizando a viagem, passando pela vista panoramica fica melhor do que no inicio?

    1. Oi, Rafael! Acho que consegue sim, mas eu faria o passeio com a Get Your Guide primeiro, assim você já sabe os melhores pontos e pode voltar com calma depois. Eu fiz a Rota Panorâmica na África do Sul depois do Kruger achei ótimo, estava ansiosa para ver os animais logo, rs!

Deixe uma resposta

Fechar Menu