Roteiro pela Califórnia e Las Vegas – Dicas e o que fazer em 15 dias

Aprenda a montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas nesse post! Dicas de melhores cidades para visitar, o que fazer, onde ficar e mais!

Conhecer a costa da Califórnia de carro é o sonho de muitos brasileiros. Muitos deles, quando resolvem fazer essa viagem, ainda tentam encaixar Las Vegas no roteiro, já que a cidade do pecado fica perto do estado dourado.

O problema é que planejar uma aventura dessas não é das tarefas mais fáceis. São poucos os voos saindo do Brasil até essa parte do mundo, e quando eles existem, os valores são exorbitantes e a parada final costuma ser Los Angeles, um destino que fica no meio do estado.

Para piorar, é difícil decidir qual rota fazer de carro – subir ou descer primeiro? –, quanto tempo deixar para cada cidade, e ainda o que fazer em cada uma delas, especialmente quando você tem pouco tempo disponível.

Nos últimos anos eu visitei a Califórnia algumas vezes, e já fiz exatamente esse percurso de conhecer a costa de carro e dar uma esticada até Las Vegas.

Com toda essa experiência, resolvi escrever esse post com os melhores truques para percorrer a costa oeste dos Estados Unidos, com dicas de onde começar, qual ordem seguir, estradas, paradas e muito mais!

Aqui está tudo que você precisa saber sobre montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas:

Em quanto tempo fazer essa viagem?

Eu recomendo reservar pelo menos duas semanas no seu roteiro pela Califórnia e Las Vegas. Dessa forma você tem tempo de conhecer as principais atrações nas grandes cidades, como Los Angeles e San Francisco, e ainda dirigir com calma e fazer paradas pelo caminho.

Em qual ordem montar o roteiro pela Califórnia e Las Vegas?

A ordem ideal para essa viagem é a seguinte:

  • Chegar em San Francisco
  • Dirigir de San Francisco até San Diego com paradas no caminho, como Los Angeles, Santa Barbara e Big Sur
  • Dirigir de San Diego até Las Vegas
  • Voltar para o Brasil a partir de Vegas

Dessa forma você vai estar descendo pela costa, dirigindo do lado do mar e tendo a vista mais bonita. Você também não vai precisar repetir nenhuma cidade, ou seja, vai dirigir menos.


Caminho no Google Maps com a ordem ideal, em torno de 1440 km de estrada.

Dependendo da época, no entanto, pode ser muito caro comprar passagens chegando em SF e voltando por Vegas. Para economizar, você pode comprar ida e volta para Los Angeles, que costuma ser mais barato.

Nesse caso, a melhor ordem é a seguinte:

  • Chegar em Los Angeles e ir direto para Las Vegas
  • Dirigir de Vegas até San Diego
  • Dirigir de San Diego até San Francisco com paradas no caminho (mas sem parar em LA)
  • Voltar de San Francisco para Los Angeles e passar uns dias na cidade
  • Voltar para o Brasil a partir de LA

Como Los Angeles fica no meio do estado, você obrigatoriamente vai ter que passar por lá mais de uma vez e, consequentemente, dirigir mais.

Caminho no Google Maps da rota alternativa, aproximadamente 2500 km.

Fazendo as contas por cima, no primeiro cenário você vai passar 18 horas dirigindo, enquanto no segundo são quase 28!

É fácil perceber que, se for um preço viável, é mais vantajoso comprar a opção de destino diferente de ida e volta. Só para você ter ideia, em uma pesquisa rápida para escrever esse post, a diferença entre voar direto para Los Angeles ou fazer San Francisco e Las Vegas foi de menos de R$800 em setembro de 2019.

Vai de acordo com seu orçamento, tempo e disposição se o investimento vale a pena.

Quando for fazer sua busca, não esqueça de olhar o site da Passagens Promo. O parceiro do blog tem ótimos preços para voos tanto nacionais quanto internacionais!

Dirigir por todo o percurso ou usar outros meios de transporte?

A maioria das pessoas assume que uma roadtrip pela Califórnia precisa ser feita inteiramente de carro, mas isso não é necessariamente verdade.

O grande atrativo dessa viagem de carro é percorrer a Pacific Coast Highway (PCH), famosa rodovia na costa do estado. Essa nessa estrada que você acompanha o oceano Pacífico enquanto sobe ou desce em direção a seu próximo destino.

A PCH começa na fronteira com o Oregon, seguindo a California State Route SR1. Ela então termina em Orange County, perto de Los Angeles, e assim o caminho até San Diego, em teoria, não é considerado Pacific Coast Highway. No entanto, a cidade é contornada pela U.S. Route 101 que também beira o Pacífico, e muitos consideram que esse trecho faz sim parte da PCH.

Resumidamente, o que você precisa entender com o parágrafo anterior é o seguinte: o caminho é bonito de San Francisco a San Diego, e você vai percorrendo a costa seguindo o oceano. Até existem estradas alternativas por dentro do estado, mas elas não são tão bonitas.

Dessa forma, minha sugestão é que você dirigia por essa parte da viagem. Assim você consegue aproveitar a paisagem, parar para tirar fotos, etc.

Se você está procurando por um aluguel de carro com bom preço e de confiança, então alugue com a Rentcars. A empresa é parceira do blog – ou seja, testada e aprovada – e ainda oferece a opção de pagar em reais, parcelado e sem a taxa de IOF! No site da Rentcars você encontra as melhores locadoras do mundo (como Alamo e Hertz) e com as melhores condições! Clique nesse link para fazer uma cotação.

Outra dica (e uma que vai te ajudar a economizar um bocado, já que essa é uma viagem mais longa) é comprar um chip de viagem internacional. Dessa forma, você consegue usar apps como Waze ou Google Maps não gasta com GPS (que pode custar até US$10 por dia!) e ainda tem a vantagem de poder usar as redes sociais e navegar a vontade. Leia mais sobre o chip de viagem, todas as suas vantagens e como encontrar o melhor chip nessa página.

Já Las Vegas é uma cidade em que você não precisa de carro para se locomover (as principais atrações ficam na mesma rua), e o caminho até lá é apenas areia, já que a cidade fica no meio do deserto. Dessa forma, se quiser descansar e economizar nas diárias de carro, o ideal é não dirigir nos dias reservados para Las Vegas.

Se for fazer San Diego – Vegas no final da viagem:

Independente do meio de transporte, você vai precisar passar perto de Los Angeles. A sugestão, então, é dirigir até Anaheim, devolver o carro lá e aí pegar um ônibus. Assim você vai chegar sem um carro, aproveitar algumas noites na cidade que nunca dorme e voltar para o Brasil.

Se for fazer Los Angeles – Vegas no começo da viagem:

Pegue o ônibus em LA e passe os dias em Vegas sem o carro. Na volta você tem duas opções: alugar o carro e dirigir até San Diego (em torno de 5 horas) ou voltar de ônibus para Los Angeles (também 5 horas) e aí dirigir até San Diego (quase 3 horas).

Essa segunda opção é mais longa, porém algumas empresas de aluguel cobram taxas extras para pegar o carro em uma cidade e devolver em outra. Como você também vai terminar a viagem em LA, vale a pena dar uma olhada na diferença dos valores para retirar o carro em Vegas e devolver em Los Angeles, ou retirar e devolver em LA. Na Rentcars o valor ficou praticamente o mesmo.

Nos dois casos, recomendo usar a empresa MegaBus para fazer o trajeto em que você não vai dirigir. O ônibus da empresa são super confortáveis, como wifi e ótimos preços – vi alguns desses trechos por US$5!

Roteiro pela Califórnia e Las Vegas

De maneira resumida, o roteiro iniciando em San Francisco seria o seguinte:

DiaRoteiro
1Chegada em San Francisco
2 e 3San Francisco
4Dirigir de San Francisco a Big Sur (3 horas e meia)
5Big Sur
6Dirigir de Big Sur a Santa Barbara (4 horas)
7Dirigir de Santa Barbara a Los Angeles (2 horas e meia)
8 e 9Los Angeles
10Dirigir de LA até San Diego
11 e 12San Diego
13San Diego para Vegas (5 horas)
14Las Vegas
15Volta para o Brasil

No caso do roteiro iniciando por Los Angeles, os dias ficariam assim:

DiaRoteiro
1Chegada em Los Angeles e ir para Vegas (4 a 5 horas)
2Las Vegas
3Dirigir de Las Vegas a San Diego (5 horas)
4 e 5San Diego
6Dirigir de San Diego a Santa Barbara (4 horas e meia)
7Dirigir de Santa Barbara a Big Sur (4 horas)
8Big Sur
9Dirigir de Big Sur a San Francisco (3 horas e meia)
10 e 11San Francisco
12San Francisco para Los Angeles
13 e 14Los Angeles
15Volta para o Brasil

Com o roteiro definido, é hora de decidir o que fazer em cada cidade. As sugestões abaixo servem para ambas as rotas, já que deixei o mesmo número de dias para cada local. No caso de iniciar a viagem em Los Angeles, lembre-se que o mais fácil é deixar para conhecer LA no final da viagem.

O que fazer em San Francisco (2-3 dias)


Onde se hospedar em San Francisco

As melhores regiões para se hospedar em San Francisco são Nob Hill, North Beach, Union Square e South of Market. Como a cidade é muito turística, não faltam opções de acomodação. Não recomendo ficar muito no centro – como no Civic Center – pois, na minha experiência, não é uma parte tão segura da cidade.

Os melhores hotéis são:

  • Hotel Nikko: Recém restaurado, o hotel tem piscina, academia, salão de beleza e restaurante no local, além de ficar a apenas cinco minutos da Union Square, praça ícone de San Fran. Todos os quartos têm wifi grátis, televisão de tela plana e banheiros revestidos de mármore com banheira, para você aproveitar sua viagem em grande estilo! Nota no Booking: 8,8.
  • Handlery Union Square Hotel: Também perto da Union Square, esse hotel tem um preço mais acessível sem deixar de lado o conforto. Se hospedando lá, você terá acesso à piscina, academia, sauna, business center e ao restaurante Daily Grill. Todos os quartos têm TV, frigobar e cafeteira! Nota do Booking: 8,1.

San Francisco é uma cidade cara, e os preços dos hotéis refletem essa realidade. Caso queira economizar, minha sugestão é se hospedar no HI San Francisco Downtown Hostel. A propriedade oferece tanto quartos compartilhados quanto privativos, têm wifi gratuito e café da manhã incluso na diária. A nota no Booking é de 8,3.


Chegada em San Francisco

Como você vai ter acabado de fazer uma viagem longa de avião (ou dirigido por muitas horas), o ideal é começar com um programa mais tranquilo. Caso ainda esteja dia, minha sugestão é conhecer um dos lugares mais famosos da cidade, o Fisherman’s Wharf. Se for de carro até lá, não esqueça de passar pela famosa Lombard Street.

Na região o mais legal é o PIER 39, onde ficam vários restaurantes e lojas. Se estiver com fome e não quiser pensar muito, vá de Hard Rock Cafe ou Bubba Gump. O local também é um ótimo ponto para assistir ao pôr do sol.

Para encerrar, explore a região da Union Square. São diversas lojas, muitas das quais ficam abertas até às nove da noite, e de lá você pode jantar (caso tenha apenas almoçado ou feito um lanche no píer), e já voltar para o hotel. No topo da Macy’s tem uma Cheesecake Factory com ótima vista da cidade, e outras boas opções são o Bluestem Brasserie ou o Bartlett Hall.

San Francisco é uma parada obrigatória na sua roadtrip pela Califórnia! Descubra como montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas nesse post! Dicas de onde ficar, o que fazer, melhores cidades e mais!
Golden Gate Bridge em San Francisco.

Dia inteiro em San Francisco

A atração mais famosa de São Francisco é a Golden Gate Bridge. O problema é que, em muitos momentos do ano, a neblina no começo da manhã é tão forte que você não consegue ver nem sinal da ponte, mesmo estando nela. Por isso, sugiro começar o dia pela visita a prisão de Alcatraz, e deixar a ponte para a parte da tarde.

Dessa forma, inicie seu passeio indo até o Pier 33, de onde sai o ferry para Alcatraz. Lembrando que a visita a ilha é um passeio pago, e você deve comprar com antecedência seu ingresso pois ele esgota rápido! O recomendado é deixar três horas para o passeio, então sugiro marcar horário as 9 e pegar o ferry de volta para o almoço. Minha dica para essa refeição é ir até Chinatown experimentar algum dos restaurantes tradicionais, como o China Live ou o Z & Y Restaurant.

Depois disso, vá até o Presidio Park (é um parque, não uma prisão) e estacione perto do centro de visitantes. Aprecie os view points, e quando estiver pronto, atravesse a Golden Gate Bridge a pé. São quase 3km de extensão, então decida se vai querer ir até o final ou parar na metade. Na volta, não deixe de conhecer outras atrações do parque, como a Warming Hut Bookstore & Cafe e o Walt Disney Family Museum.

Por volta das três e meia dirija-se até a Coit Tower para ter uma das vistas mais incríveis da cidade. Você pode dirigir até próximo da torre (e aí pode ir um pouco mais tarde, mas lembre-se que a torre fecha às cinco), ou estacionar na região e subir o caminho a pé. Essa segunda opção é cansativa (eu desisti no meio), porém a estrada até lá é linda e rende ótimas fotos. O acesso a base da torre é grátis, e você também pode pagar para subir no segundo andar.

Para fechar o dia, passeie pela Embarcadero Plaza e se delicie nos estandes do Ferry Building Marketplace. Menção para o famoso cone de carne do Boccalone e para o hambúrguer do Gott’s.

Segundo dia em San Francisco

Para o segundo dia eu tenho duas sugestões de roteiro.

A primeira é passar uma manhã agradável na região de Crissy Field Beach e do Palace of Fine Arts. Almoce em um dos restaurantes tradicionais de Little Italy, como a Trattoria Pinocchio, e aproveite para conhecer a famosa livraria City Lights Booksellers & Publishers. De tarde você pode visitar alguns dos inúmeros museus da cidade – os mais recomendados são o Exploratorium, o San Francisco Museum of Modern Art e o California Academy of Sciences. Para terminar, explore um pouco mais da Union Square (aproveite para andar de cable car) e jante em Japantown. Vá no Kui Shin Bo para sushi ou no Ramen Yamadaya para ramen.

Ou, se você ama vinhos, que tal fazer uma excursão para Napa Valley e Sonoma? Os passeios costumam demorar em torno de oito horas, e você visita inúmeras vinícolas e ainda aprende sobre a produção da bebida. Como esse é um roteiro alcoólico, é melhor contratar uma excursão com guia para que você não precise dirigir. A Get Your Guide oferece um tour que te pega na porta do seu hotel em San Francisco, conta um um guia durante todo o passeio (e audio guide em português) e depois te deixa de volta na cidade! Se chegar com fome, é só seguir a recomendação anterior dos restaurantes de Japantown!

Andar de Cable Car é um passeio imperdível em San Francisco! Aprenda a montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas nesse post! Dicas de o que fazer, onde ficar, melhores cidades e mais!
Cable Car em San Francisco.

Saída de San Francisco

Como Big Sur é uma região composta por várias cidades, minha sugestão é sair cedo de San Francisco e já começar o dia explorando. Sua primeira parada deve ser a cidade de Monterey, muito conhecida por ser o cenário do seriado Big Little Lies da HBO.

O que fazer em Big Sur (1-2 dias)

Resumidamente, a área de Big Sur é composta por Monterey, Carmel-by-the-Sea, Pfeiffer Big Sur State Park e San Simeon. Existem inúmeras praias, cachoeiras, trilhas e atrações no caminho entre todos esses pontos, e é isso que o roteiro vai explorar nos próximos dias. Minha sugestão é sair de San Francisco, conhecer as duas primeiras cidades, e aí dirigir até a região do Pfeiffer Park para se hospedar por lá.

Primeiro dia na região de Big Sur

Para a parte da manhã, a sugestão é explorar Monterey. Dirija pela 17 Mile Drive, dê uma volta pela praia de Asilomar, visite o Lovers Point Park e passeie pela Cannery Row. No almoço conheça um dos restaurantes da Alvarado St., como o Alvarado Street Brewery ou o Poke Lab.

De tarde, vá até Carmel-by-the-Sea e aproveite para conhecer Carmel Beach. De lá, siga a pé pela Ocean Drive para conhecer o centro da cidade, cheio de lojinhas e galerias de arte. O local é uma graça, e você ainda pode aproveitar para tomar um café na Carmel Bakery.

No meio da tarde, comece a dirigir em direção ao Pfeiffer Big Sur State Park, parando pelo caminho na Bixby Creek Bridge e no Point Sur Lighthouse, até chegar na sua acomodação. Para jantar, fique na região e conheça um dos restaurantes da Cabrillo Highway ou a Big Sur Bakery.

Uma das atrações nas estradas da Califórnia! Aprenda a montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas nesse post! Dicas de onde ficar, o que fazer, melhores cidades e mais!
Bixby Creek Bridge

Onde se hospedar em Big Sur

Para fazer o roteiro desse post, a melhor opção é se hospedar na área do Pfeiffer Big Sur State Park. As melhores opções são as seguintes:

  • Big Sur River Inn: Com restaurante no local, piscina e wifi gratuito, esse o local é o com melhor custo-benefício em Big Sur! Fica há uma pequena distância das principais trilhas, e conta com estacionamento gratuito, bar e todos os quartos têm banheiro privativo e amenidades. Nota no Booking: 8,2.
  • Ventana Big Sur: Esse resort cinco estrelas é exclusivo para adultos, e o lugar ideal caso você queira explorar a natureza sem abrir mão de luxo e conforto. Todos os quartos oferecem televisão de tela plana, varanda com vista e banheiros privativos, e alguns deles tem até lareira!  A propriedade ainda conta com aulas de yoga, degustação de vinhos, piscinas aquecidas e wifi e estacionamento gratuitos. Nota no Booking: 9,3.

As acomodações em Big Sur não são das mais baratas. Caso queira economizar, a sugestão é alugar uma cabine em um dos campings. Os quartos são privativos mas os banheiros costumam ser compartilhados. Um dos campings mais bem falados (e o que eu escolheria) seria o Riverside Campground & Cabins.


Dia inteiro em Big Sur

Até agora você já explorou a região mais ao norte de Big Sur. Nesse dia do roteiro, a sugestão é explorar a região ao redor do Pfeiffer Big Sur State Park, um dos pontos mais bonitos no roteiro pela Califórnia e Las Vegas.

Comece o dia tomando café na Big Sur Bakery ou comprando algo na Big Sur Deli. Em seguida, faça uma ou mais trilhas do parque e arredores. A mais recomendada é a Buzzards Roost (4,2 km), que pode ser feita por pessoas com qualquer condicionamento físico. Um pouco mais ao norte você pode percorrer os caminhos do Andrew Molera State Park (11 km de trilhas no total), e mais ao sul ficam as trilhas mais fáceis, no Limekiln State Park (5km no total).

Para o almoço, a sugestão é parar novamente em um dos restaurantes da Cabrillo Highway. Depois disso é hora de conhecer outras atrações populares ali perto. Passe um tempo na Pfeiffer Beach e depois dirija até a McWay Falls, no Julia Pfeiffer Burns State Park. É nesse local que você encontra a cachoeira cuja água dá direto no oceano, além de outras trilhas legais.

Na volta, pare em Nepenthe para uma refeição incrível com vista espetacular.

Saída de Big Sur

No dia seguinte, saia cedo do hotel e dirija até San Simeon, limite sul de Big Sur. A cidade não tem muita coisa, mas aproveite para fazer o tour pelo Hearst Castle, um castelo criado pelo milionário William Randolph Hearst e marco histórico do estado da Califórnia. Depois disso, siga para Santa Barbara.

Big Sur precisa fazer parte do seu roteiro na Califórnia! Aprenda como montar o melhor roteiro pela Califórnia e Las Vegas nesse post! Dicas de onde ficar, o que fazer, melhores cidades e mais!
Uma das vistas maravilhosas de Big Sur.

O que fazer em Santa Barbara (1 dia)

Se quiser fazer paradas pelo caminho, entre Big Sur e Santa Barbara existem dois lugares legais: Pismo Beach, com seu popular píer, e Morro Bay, cidade cheia de praias e até mesmo dunas.


Onde se hospedar em Santa Barbara

A cidade não é muito grande, e como você vai estar de carro, não tem como errar ao escolher um hotel. Se quiser aproveitar para fazer tudo a pé, recomendo ficar em Downtown ou West Beach.

Os melhores hotéis são:

  • The Presidio: Um dos melhores custo-benefícios da cidade, esse hotel oferece estacionamento gratuito e fica no centro da cidade, a menos de seis minutos de carro do principal píer da região. Os quartos têm televisão e ar-condicionado, além de wifi gratuito. Nota no Booking: 8,4.
  • Harbor View Inn: Opção um pouco mais luxuosa em West Beach, é o hotel perfeito caso você queira chegar na praia sem andar muito! O local tem piscina ao ar livre, cafeteria e até mesmo um bar com churrasqueira, que serve drinks e lanches. Isso sem falar na academia e gift shop. Todos os quartos possuem as comodidades normais, como internet, ar condicionado e TV, alguns deles também possuem varanda com vista e banheira. Nota no Booking: 8,9.

Chegada em Santa Barbara

Caso ainda não tenha almoçado, pare no Santa Barbara Public Market, onde estão reunidos vários restaurantes. De lá, faça check-in no hotel e vá conhecer a State Street, rua cheia de lojas e com uma atmosfera incrível. Ande em direção a praia até chegar ao Stearns Wharf, famoso píer da cidade.

Próximo ao wharf você pode aproveitar um pouco da praia e depois seguir para o Funk Zone, bairro super descolado cheio de butiques, locais para fotos e cafés hispters. Aproveite para dar uma volta e, quando quiser jantar, vá ao Funk Zone Patio.

Saída de Santa Barbara

De manhã, visite Old Mission Santa Barbara, igreja que faz parte da história da cidade. Aproveite que está na região e já visite o Mission Rose Garden, o Santa Barbara Museum of Natural History e o Botanic Garden. Para o almoço, minha sugestão é o California Pasta, pequeno restaurante italiano com ótimos pratos e preço amigável.

No começo da tarde, dirija para Los Angeles.

Santa Barbara é uma parada obrigatória na sua viagem pela Califa! Aprenda a montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas nesse post! Dicas de onde ficar, o que fazer, melhores cidades e mais!
Final de tarde em Santa Barbara.

O que fazer em Los Angeles (2-3 dias)

Se estiver vindo de Santa Barbara, antes de chegar a Los Angeles pare no pier de Malibu. Não tem muito o que ver na região além da praia e casas caríssimas, mas vale uma pausa rápida para conhecer.


Onde se hospedar em Los Angeles

Se você vai visitar a cidade pela primeira vez, e não quer dirigir o tempo inteiro para não enfrentar o caótico trânsito de LA, então o ideal é ficar hospedado em Hollywood. Dessa forma você consegue sair um pouco do carro e ir a pé para a Calçada da Fama.

Os hotéis mais indicados são:

  • The Hollywood Roosevelt: Imagine você no hotel mais icônico da cidade? O local tem um bar na beira da piscina, restaurante conceituado de culinária americana e drinks especiais, e todos os quartos têm ar-condicionado, minibar e televisão. Nota no Booking: 8,3
  • Best Western Hollywood Plaza Inn: Se você está em busca de uma ótima localização com preço acessível, esse hotel é a melhor escolha. Fica a 8 minutos andando até a melhor parte da Calçada da Fama e os quartos contam com microondas e cafeteira. Nota no Booking: 8,0

Como no resto da Califórnia, as acomodações em Los Angeles não são baratas. Caso queira economizar, fique no Walk of Fame Hostel, que também possui quartos privativos e tem localização privilegiada, a poucos passos das estrelas! Nota no Booking: 8,4.


Chegada em Los Angeles

Chegando no meio da tarde, minha sugestão é fazer check-in e seguir para o Griffith Observatory, observatório super legal com uma vista incrível da cidade, especialmente ao pôr do sol. Termine a noite em um dos restaurantes próximos, como Little Don’s (italiano) ou o Mess Hall (comida americana).

Dia inteiro em Los Angeles

Não tem como montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas sem passar pela Calçada da Fama! Inicie o seu dia no cruzamento da Hollywood Blvd. com a Vine St. e siga em direção a N. La Brea Avenue. Essa parte da walk of fame não é a melhor, mas você vai conseguir encontrar algumas estrelas legais.

Chegando na altura da Highland Ave. você vai estar na melhor região, onde ficam os pontos famosos como o museu de cera da Madame Tussaud e o Teatro Chinês. Se quiser fazer comprinhas, aproveite o shopping Hollywood and Highland Center.

Para almoçar você pode ir em qualquer restaurante da região. Se quiser economizar, desça até a Sunset Blvd e coma em um In-N-Out, rede de fast food presente apenas na região da Califórnia.

De tarde a sugestão é ir até Beverly Hills ver a famosa Rodeo Drive. As lojas são todas de luxo, mas a atmosfera do lugar é super legal e faz você se sentir dentro de um filme. Se quiser caminhar para conhecer mais o bairro, siga a 3rd Street até o shopping Beverly Grove Center.

Para jantar, aproveite a proximidade com a La Cienega Blvd e siga a rua em direção a Santa Monica Blvd. Você vai encontrar de tudo, desde Shake Shack até mesmo um Nobu Sushi. Meu favorito da região é o Urth Caffé, na Melrose Avenue.

Descubra como montar um roteiro para Califórnia e Las vegas nesse post! Dicas de roteiros, o que fazer e mais!
Na placa de Beverly Hills

Segundo dia inteiro em Los Angeles

Saindo um pouco da cidade, esse dia é reservado para conhecer Santa Monica e seus arredores.

Comece pelos canais de Venice, cheios de barquinhos e casas na beirada. De lá, siga para a Abbot Kinney Boulevard, rua cheia de lojinhas e cafés deliciosos.

Continue o dia no Venice Boardwalk, região perto da praia cheia de lojinhas, restaurantes, apresentações de rua, pistas de skate e muito mais. Se ainda não almoçou, aproveite para fazer isso na região – o Sidewalk Cafe é uma opção popular.

De tarde é hora de explorar Santa Monica, começando pelo famoso píer que inspirou o desenho Rocket Power (quem é da minha época vai lembrar, rs). Para andar nas atrações do parque de diversão é preciso pagar, mas fora isso você pode andar pelas barraquinhas, apreciar a vista e escutar música ao vivo. Se estiver afim de uma sobremesa ou lanche da tarde, vale a pena experimentar um funnel cake!

Quando acabar de percorrer o píer, vá até a Third Street Promenade, rua que funciona mais como um shopping a céu aberto com várias lojas e restaurantes. Tem muita coisa interessante e é fácil perder a tarde inteira por lá. Assista ao pôr do sol na praia e, para jantar, escolha um dos locais na Third (na parte coberta que é realmente um shopping tem uma Cheesecake Factory).

Descubra como montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas nesse post! Dicas de roteiro, o que fazer, onde ficar e mais!
Santa Monica Pier ao pôr do sol.

Saída de Los Angeles

Como é uma viagem rápida até San Diego, você pode aproveitar para explorar um pouco mais de Los Angeles de manhã. Minha sugestão é conhecer o LACMA, museu de arte. As instalações são super interessantes, e incluem até mesmo história da moda.

Em seguida dê um pulo no The Grove, outro shopping aberto com várias lojas legais. Seu ponto mais interessante, no entanto, é o Farmers Market que acontece todo dia, com vários barraquinhas legais para o almoço. Tem até mesmo um restaurante brasileiro com buffet a kilo!

Depois de almoçar, pegue a estrada para San Diego.

Lembrando que aqui no blog tem inúmeros posts sobre Los Angeles, incluindo um roteiro de 7 dias na cidade caso você vá ter mais tempo na sua viagem.

O que fazer em San Diego (2-3 dias)

Entre San Diego e Los Angeles, não deixe de passar por Laguna Beach. A praia é maravilhosa e rende ótimas fotos!


Onde se hospedar em San Diego

A região de Gaslamp é a melhor área para se hospedar, já que é onde fica o principal shopping da região, assim como restaurantes e lojas. Se estiver de carro, no entanto, você pode escolher ficar um pouco mais afastado e economizar nas diárias.

Minhas sugestões de hotéis são as seguintes:

  • Hilton San Diego Gaslamp Quarter: Se você quer ter algum conforto na sua roadtrip, a melhor opção é escolher hotéis incríveis para ficar enquanto não está na estrada! O Hilton de San Diego, além de manter a excelência da rede, tem piscina, caixa-eletrônico e fica em uma localização privilegiada, perto de tudo! Nota no Booking: 9,2.
  • Gaslamp Plaza Suites: Imagina você, em uma localização privilegiada em San Diego, mas sem pagar muito e sem abrir mão do conforto? É o que vai acontecer se você se hospedar no Gaslamp Plaza Suites, hotel histórico com estilo europeu e com um restaurante de fondue! Nota no Booking: 8,4.

Se quiser algo mais barato, como você vai estar de carro, pode se hospedar em uma parte mais afastada da cidade. Eu recomendo o Best Western na frente do Fashion Mall.


Chegada em San Diego

Como você vai chegar do meio para o final da tarde, minha sugestão é fazer check-in no hotel e seguir para o Seaport Village. O local fica na beira do mar e é cheio de restaurantes e lojinhas.

As opções para jantar por lá são inúmeras! Se gostar, arrisque em frutos do mar. Caso queira algo mais tradicional, você pode visitar a Cheesecake Factory (que eu adoro, como você pode ver, já que indiquei inúmeras vezes ao longo desse post, rs).

Dia inteiro em San Diego

Nenhum roteiro pela Califórnia e Las Vegas está completo sem paradas na praia! Por isso, a sugestão do dia é aproveitar as melhores da região: Coronado Beach e La Jolla.

A primeira fica mais perto do centro de San Diego e tem maior infraestrutura. Depois de dar uma olhada no mar – ou passar um tempo por lá, caso vá no verão e o tempo esteja agradável – siga para o Hotel del Coronado, uma mansão vitoriana de tirar o fôlego. A região lembra aos bairros praianos brasileiros, cheios de restaurantes de frutos do mar e pequenas lojas. Vale a pena dar uma caminhada pela Orange Avenue e ver o que você encontra por lá.

Para o almoço, as sugestões são o famoso Burger Lounge ou a Bluewater Boathouse.

Em seguida, pegue o carro e siga para La Jolla Cove (a melhor parte da praia), onde novamente você vai encontrar o oceano e a vibe cidade pequena de praia. Se quiser ver algo diferente, desça até a La Jolla Cave ou ande pela Coast Walk Trail. Na alta temporada costuma ser difícil encontrar estacionamento na região, por isso é melhor deixar o carro nas ruas um pouco mais afastadas da praia.

Para terminar, dê uma volta pela Prospect Street e aproveite os cafés da região.

Voltando para o centro da cidade, encerre o dia com um passeio pelo Gaslamp Quarter. É nessa região que ficam os principais bares e restaurantes, e onde a maioria dos residentes vai fazer happy hour ou jantar. A rua mais badalada é a 5th Avenue, onde tem até mesmo uma Fogo de Chão. Eu recomendo os crepes doces da Chocolat Cremerie.

Aprenda a montar seu roteiro pela Califórnia e Las Vegas! Dicas de melhores paradas, cidades, o que fazer, onde ficar e mais!
Seaport Village ao entardecer.

Segundo dia inteiro em San Diego

No segundo dia, a parte da manhã é reservada para um passeio que envolve cultura e ar-livre: o Balboa Park. O maior parque da cidade tem 4,9km² e mais de 15 museus. Aproveite para conhecer os inúmeros jardins, como o Botanical Building e o Japanese Friendship Garden e visitar alguns dos museus, como o San Diego Natural History Museum e o San Diego Air & Space Museum.

Para o almoço, você pode aproveitar a proximidade do parque com o bairro Little Italy e comer em restaurantes italianos como a Landini’s Pizzeria ou o Buon Appetito Restaurant.

A tarde é hora de visitar Old Town San Diego, uma parte histórica da cidade conhecida como local de nascimento da Califórnia. O local conta com música ao vivo, lojas, lugares para comer (inclusive uma Tequila Factory), inúmeros museus e outras atrações. É fácil perder horas admirando os detalhes e aprendendo sobre a rica história americana-mexicana.

Para terminar a noite, a sugestão é visitar o Westfield de Mission Valley ou o Fashion Valley, dois shoppings próximos com vários restaurantes e todas as lojas que os brasileiros adoram. Se quiser, você também pode voltar para a 5th Avenida para conhecer algum outro restaurante. Eu adoro a Old Spaghetti Factory!

Old Town San Diego! Aprenda a montar um roteiro pela Califórnia e Las vegas nesse post! Dicas de onde ficar, o que fazer, melhores paradas de carro e mais!
Placa na entrada de Old Town San Diego.

Saída de San Diego

Em ambos os roteiros dirigir de San Diego até a próxima cidade demora em torno de 4 horas e meia a 5 horas. Por isso, recomendo sair cedo e evitar o trânsito que pode ocorrer ao longo do dia nas regiões próximas a Los Angeles.

Se você tiver mais tempo em San Diego, uma dica é ir até a fronteira, perto de Tijuana. Lá fica um dos melhores outlets da Califórnia, o Las Americas Premium Outlet.

O que fazer em Las Vegas (1-2 dias)

Na hora de montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas, eu acho que não vale a pena incluir atrações pelo deserto. O caminho é bem entediante, e é muito mais divertido perder tempo nos hotéis da cidade do pecado.


Onde se hospedar em Las Vegas

Escolher a localização da sua hospedagem é a parte mais fácil, já que a as melhores atrações da cidade ficam na mesma rua, a Strip. Dessa forma, você só precisa escolher o hotel ideal. A maioria deles tem cassino, então você nem precisa sair para jogar, e quase todos são temáticos! Você pode se hospedar em ‘Paris’, ‘Nova York’, ‘Veneza’ e muito mais.

As melhores opções na Strip são:

  • Bellagio: Já imaginou se hospedar em um dos hotéis mais luxuosos da cidade, aproveitando tudo de melhor que ela tem a oferecer? Para tornar essa visão realidade, é só se hospedar no Bellagio. Localização privilegiada no meio da strip, além de contar com um spa, cinco piscinas e até mesmo com o Cirque du Soleil! Experiência única! Nota no Booking: 8,7.
  • Excalibur: Quer economizar e ainda ficar na rua onde tudo acontece? Então faça uma reserva no Excalibur, hotel cuja temática é tempos medievais. Tem cassino, seis restaurantes no local (incluindo um Buca di Beppo), spa e ligação direta com o hotel New York, New York. Nota no Booking: 7,8.

Um meio termo entre os dois, que não é temático e também não custa tão caro quanto o Bellagio, é o Bally’s. Foi minha escolha na primeira vez na cidade e tive uma ótima experiência. Nota no Booking: 8,2.


Antes de apresentar o roteiro, preciso explicar dois pontos importantes sobre Las Vegas.:

  • A maior parte das atrações está na mesma rua, chamada de Las Vegas Strip;
  • Grande parte de visitar Vegas é passar tempo nos hotéis e shoppings dessa rua. Parece entediante, mas a maioria dos hotéis tem seu próprio tema e seus interiores são de tirar o fôlego. No Venetian, por exemplo, de inspiração italiana, tem até mesmo canais para você andar de gôndola!

Só quis esclarecer esses dois pontos para dizer que você pode seguir meu roteiro na ordem que quiser. Tudo fica perto e apenas os shows noturnos, baladas e pool parties tem horário de funcionamento. Você não precisa de carro e, se for sua última parada, já pode devolvê-lo na chegada à cidade, para economizar nas diárias.

Também vale lembrar que apenas maiores de 21 anos podem jogar ou até mesmo frequentar os cassinos.

Chegada em Las Vegas

Depois de dirigir por cinco ou seis horas, você provavelmente vai estar cansado. Minha sugestão é fazer check-in no hotel e descansar, ou aproveitar para explorá-lo um pouco. Se familiarize com o cassino, os restaurantes na propriedade e, caso esteja muito quente (afinal, é um deserto), relaxe na piscina!

No final da tarde, recomendo conhecer o Bellagio, que na minha opinião é o mais bonito dos hotéis de Las Vegas. A decoração é impressionante e a propriedade possui até mesmo o próprio Jardim Botânico. Aproveite para assistir a um dos shows mais famosos da cidade, o “O” by Cirque du Soleil, que também fica no local! Você pode comprar seu ingresso com antecedência, pagando em reais, sem IOF e parcelado com a WePlann.

A minha recomendação é assistir ao primeiro horário do show – às sete horas da noite – assim você ainda tem tempo de conhecer um pouco mais da cidade depois. Saia do hotel e veja o espetáculo das fontes do Bellagio, e em seguida siga para o shopping The Forum Shops at Caesars. Faça compras se desejar e ao acabar, aproveite para conhecer Caesars Palace. O hotel é uma ótima opção para jantar, já que possui inúmeros restaurantes, inclusive dois do Chef Ramsay e um Nobu.

Jardim do Bellagio! Descubra como montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas nesse post! Dicas de melhores cidades para visitar, o que fazer, onde ficar e mais!
Jardins dentro do Bellagio.

Dia inteiro em Las Vegas

Para começar o dia você tem duas opções, o Stratosphere ou o Mandalay Bay. O primeiro é um hotel um pouco mais afastado da área central da Strip, onde existem vários brinquedos radicais! Se você curte adrenalina é parada obrigatória. Caso essa não seja sua praia, comece pelo Mandalay Bay, onde fica o Shark Reef Aquarium.

A segunda parada pode ser o hotel Circus Circus caso você tenha ido ao Stratosphere – os dois ficam perto um do outro e, como você pode imaginar, esse segundo hotel tem apresentações que lembram ao circo. Caso esteja no Mandalay Bay, aproveite que está nos arredores e vá conhecer o Luxor, inspirado nas maravilhas do Egito.

Para o almoço a sugestão é visitar o hotel New York, New York, que além de uma temática incrível também conta com um Shake Shack! Caso não queira comer fast-food, experimente um dos outros restaurantes na propriedade ou dê um pulo no MGM, onde você pode aproveitar uma refeição mais relax no Cabana Grill ou até mesmo encontrar um buffet com opções para todos os gostos.

Para começar a tarde, aproveite que já está próximo e vá tirar foto na placa “Welcome to Fabulous Las Vegas”. Em seguida, se estiver quente, a sugestão é aproveitar um dos beach clubs da cidade. A sugestão da minha irmã (já que eu nunca fui em nenhum) é o Day Light Beach Club, que fica próximo do Mandalay Bay.

Caso esteja frio ou você não queira ficar na piscina, aproveite para conhecer o Planet Hollywood, onde fica o shopping Miracle Mile, e o Paris Las Vegas, onde você pode tirar uma foto na frente da “Torre Eiffel“! Do outro lado da rua também fica o ARIA Resort & Casino, com seu shopping de luxo chamado The Shops at Crystals. Lá você encontra lojas como Prada, Versace, Dior, Louis Vuitton e mais.

Para encerrar, depois dos hotéis ou do Beach Club a sugestão é conhecer o Venetian, hotel de inspiração italiana. O local é tão grande que além de possuir um shopping próprio – The Grand Canal Shoppes – tem também canais onde você pode andar de gôndola. Quando estiver por lá, não deixe de experimentar as delícias da famosa Carlo’s Bakery.

Para jantar você pode atravessar a rua e ir no Mirage, onde ficam diversos restaurantes. Nem todos são caros, e se você quiser economizar a sugestão é o California Pizza Kitchen. No final, se você ainda tiver energia (eu tô cansada só de imaginar fazer esse roteiro inteiro, rs), pode aproveitar outro show noturno.

Os mais recomendados são o show de mágica Mat Franco: Magic Reinvented Nightly no LINQ Hotel ou o Absinthe, no Caesars Palace (mas para esse precisa entender inglês). Dependendo do horário do show, pode ser melhor assistir primeiro e jantar depois.

Esse é um dia que você não vai parar um segundo. Se achar que vai ficar muito corrido, visite apenas um hotel antes do almoço e apenas um outro antes de ir para o Venetian (imperdível), caso não vá ao beach club.

Las Vegas! Aprenda a montar um roteiro passando pela Califórnia e por Las Vegas nesse post! Dicas de cidades para conhecer, o que fazer, onde ficar e mais!
Alguns dos hotéis de Las Vegas.

Meio dia em Las Vegas

Se Vegas for sua última parada, deixe a última manhã para tomar um café com calma (ou até mesmo um brunch) e fazer suas últimas compras. Caso queira, você também pode visitar um hotel próximo.

Se for seguir para San Diego, minha sugestão é sair no meio da manhã depois de fazer um lanche reforçado. Não deixe para começar a dirigir muito tarde, pois o caminho demora mais cinco horas de carro e pode ter trânsito.

E aí estão… TODAS as dicas para montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas! Desde quais cidades visitar até a ordem, onde ficar, melhor atrações, onde comer e mais.

Ficou com alguma dúvida? Acha que faltou algum lugar? É só deixar nos comentários!

Gostou desse post? Salve no Pinterest para ler depois!

Aprenda a montar um roteiro pela Califórnia e Las Vegas nesse post! Dicas das melhores cidades para conhecer, onde parar, o que fazer, onde ficar e muito mais! #california #lasvegas #losangeles #sandiego #sanfrancisco #roadtrip #viagemdecarro #estadosunidos #viagem

Alguns links nesse post são afiliados.

Deixe uma resposta

Fechar Menu