Argentina

Intercâmbio em Resistencia – Viver na Cidade das Esculturas

3 de agosto de 2016

Esse post foi escrito pela minha amiga Fernanda, contando um pouco sobre o intercâmbio em Resistencia que ela fez na Argentina. É o primeiro de uma série feita por convidados para contar suas experiências vivendo ao redor do mundo. Para acompanhar todos os posts acesse Morando Fora.

Resistencia é a cidade das esculturas, portanto, uma cidade muito linda!
Minha chegada à cidade ocorreu com as expectativas triviais de quem vai fazer um intercâmbio: o que encontrarei lá?!

As informações do Google eram bem rasas e, como a maioria das pessoas que conheço sonha ir à Europa e também, como os sites de programas de intercâmbio focam muito na Europa, talvez muitas pessoas estejam perdendo a maravilhosa oportunidade de conhecer este lugar cheio de história!

Minha estadia durou cinco meses e quatro letivos (de agosto a dezembro de 2013). Nesta ocasião, fazia um frio de cortar lá e aprendi a primeira coisa importante sobre resistência e Resistencia haha :D o clima lá é muito intenso. Ou faz frio frio, ou faz calor calor.

Intercâmbio em Resistencia

Em Corrientes.

Sobre o programa de intercâmbio em Resistencia

Minha graduação em Arquivologia foi realizada na UFSC e, no meu segundo ano de curso, optei por me inscrever no programa de intercâmbio que tinha convocatórias abertas. A Asociación de Universidades Grupo Montevideo (AUGM) então apareceu com seus programas de intercâmbio e, dentre eles, o que me interessava: Programa Escala Estudiantes de Grado.

Minha afinidade com a América Latina, ou com estudá-la de alguma maneira, ainda era incipiente. Apesar de viver neste território, nunca o estudava a fundo, para conhecer-me melhor e ao meu curso de graduação.

A AUGM promove intercâmbios somente para países latino-americanos, para graduação e pós-graduação. Lá fui eu.

Intercambio em Resistencia - Facultad de Humanidades

Facultad de Humanidades/UNNE

Minha inscrição foi para a Universidad Nacional del Nordeste (UNNE), localizada ao nordeste da Argentina, na província Chaco e capital Resistencia. Ela tem campi espalhados por alguns outros lugares da Argentina, porém, como meu intercâmbio foi em Licenciatura en Ciencias de la Información con Orientación en Archivología, meu campus era o de Resistencia.

Fazer amigos e poder conhecer um pouco mais da nossa cultura é maravilhoso! Poder estudar o que se gosta e experimentar novas nuances de suas áreas de estudo é enriquecedor!

Intercambio em Resistencia - Amigos

Almoço no Comedor Universitário com os colegas intercambistas.

A cidade de Resistencia

Resistencia tem em torno de 300.000 habitantes e está inserida no denominado Departamento San Fernando, dentro da província Chaco, que é como um Estado para nós brasileiros.

Sua população é conformada por pessoas muito diferentes e de procedências étnicas distintas. Um exemplo disso, é que como região fronteiriça com o Paraguai e o Brasil, preserva a cultura guarani e por isso muitos, nas regiões de Resistencia e Corrientes (capital da província ao lado de Chaco), falam fluentemente o idioma guarani. Por isso, os estrangeiros não devem se sentir caté (finos)! Devem participar!

Sua fama sobre ser a cidade das esculturas vem das Bienais de Esculturas que acontecem sempre na cidade e atraem escultores de todo o mundo! As esculturas eleitas para comporem a cidade ficam expostas na Rambla de las Esculturas e um pouco por toda a cidade, conformando um lindo museu a céu aberto!

Intercambio em Resistencia - Esculturas

Esculturas pelo centro da cidade.

Este ano, a Bienal denominada Equilibrium aconteceu durante os dias 16 a 23 de julho, tendo como tema o equilíbrio. Os artistas, desde alemães, taiwaneses até romenos trabalharam durante o período ao ar livre, em espaço aberto ao público que desejasse acompanhar a construção das obras.


Está gostando desse post? Então curta a nossa página do Facebook para ficar por dentro de todas as novidades!

A comida

Começando pelos tradicionais vinhos argentinos, é possível comprá-los bem barato e apreciar o vinho de uva Malbec, de produção essencialmente argentina. A região do Cuyo, especialmente em Maipu e Mendoza, dispõe de muita variedade, sendo possível degustar vinhos a cada vinícola em que estiver passando! Os vinhos orgânicos também têm muita saída.

Intercâmbio em Resistencia - Vinhos

Vinho Malbec.

Sobre comida, o que falar da carne??? Os hambúrgueres são maravilhosos e me conservam sempre apaixonada por eles. São encontrados facilmente em lanchonetes e são especiais. Lomitos também são maravilhosos. São sanduíches de carne (lomo, que é uma parte do boi), muito macios e deliciosos.

Mas empanadas são o carro-chefe, acredito. Podem ser feitas de carne, frango, presunto e queijo… O que as deixa diferentes são as “orelhinhas”, que custei a aprender, mas agora sou craque!

Intercâmbio em Resistencia - Empanadas Fritas

Empanadas Fritas.

Poderia falar também da pastafrola, que é como uma torta com cobertura de membrillo (que lembra a goiabada), doce de batata doce, ou doce de leite.

Intercâmbio em Resistencia - Pastafrola

Pastafrola de membrillo

Bom, falar de comida boa, é falar da Argentina. Resolvi não dar destaque ao alfajor, porque é bem conhecido no mundo todo.

Mas vou dar destaque ao sorvete que, provem, por favor!!! Especialmente o de dulce de leche granizado <3

Intercâmbio em Resistencia - Sorvete

Sorvete de meio kg!

E, se querem ser muito argentinos, tomem fernet com coca ;) O fernet é uma bebida alcoólica produzida com ervas e que acompanha muito bem a coca cola!

Viver

Viver em Resistencia é muito gostoso! Naturalmente convivemos com outras culturas e podemos aproveitar toda a veia artística que a rodeia. Assistir a espetáculos de teatro, música, dança. Conhecer os ritmos que tocam nas boates, como cumbia, chamamé e quarteto (tango é raro).

Aproveitar a siesta é algo muito bom e, ao voltar ao Brasil, com certeza vão sentir falta! Este momento começa umas 13:00h e termina lá pelas 17:00h, em que o comércio todo fecha e todos vão para suas casas dormir! Antes e depois, abre tudo normalmente.

Os chaquenhos são muito acolhedores. Com certeza te receberão com um mate e chipacitos, para compartilhar algumas horas de conversa na varanda de casa. Sempre terás um lugar com amor por onde passares.

Fechando o post e para dar mais vontade em vocês, que tal fazer um tour grátis pela cidade?

Intercâmbio em Resistencia - Tour pela cidade

Tour em Resistencia.

A van Resistencia City Tour, operada pelo Instituto de Turismo del Chaco funciona às terças-feiras e sábados às 10:00h e às 18:00h e aos domingos e feriados às 18:00h.

Seu ponto de saída é na Casa de las Culturas, calles Marcelo T. Alvear y Mitre, Centro, Resistencia, Chaco, Argentina.

Não é necessário inscrição prévia. Chegar uns 15 minutinhos mais cedo já basta.

¡BUEN VIAJE!

Quem aí ficou com vontade de fazer um intercâmbio em Resistencia? A cidade parece maravilhosa! E as comidas então? Não devia estar editando esse post na hora do almoço hahaha Muito obrigada por contar sua experiência, Fe! 

Gostou desse post e tá programando a sua viagem?

Então que tal ajudar o blog? É só fazer as suas reservas através dos nossos links! Você não paga nada a mais por isso e a gente ganha uma pequena comissão pela indicação! Olha quantos serviços legais você pode encontrar por aqui:

Compare os preços das passagens no Voopter ou veja as ofertas do Decolar.com.

Reserve o seu hotel através do Booking, com garantia de melhor preço. Ou use o Hoteis.com, onde você acumula pontos e pode trocar por diárias grátis.

Compre o seu seguro viagem no World Nomads e tenha cobertura para mais de 150 atividades de aventura.

Compare o preço entre as melhores locadoras de carro e pague em reais em até 12x sem juros na Rentcars.com.

1 Comentário

  • Responder Como superar as 5 situações de intercâmbio que vão acontecer com você! 14 de setembro de 2016 as 9:42 am

    […] as 5 da tarde porque a partir daí já era “muito tarde para fazer compras”. No post sobre o intercâmbio na Argentina, a minha amiga Fernanda comentou que as lojas fechavam de tarde para que o pessoal pudesse ir para […]

  • Deixe uma resposta