Los Angeles

Griffith Observatory ⎯⎯ O que fazer em Los Angeles

18 de fevereiro de 2016

Quando eu visitei Los Angeles pela primeira vez com as minhas amigas o primeiro passeio que fizemos foi a Calçada da Fama. Resolvemos depois disso dedicar um dia para tentar tirar uma foto pertinho da placa de Hollywood. Tinhamos lido na internet que o Griffith Observatory era um dos melhores lugares para chegar perto da placa, então lá fomos nós.

Acho que essa foi a maior decepção fotográfica da minha vida. Deixa eu mostrar aqui uma foto da placa de Hollywood vista do observatório.

Placa de Hollywood vista do Griffith Observatory. É bonito, mas a placa ainda fica meio longe, né?

Placa de Hollywood vista do Griffith Observatory. É bonito, mas a placa ainda fica meio longe, né?

Depois dessa visita e de muita pesquisa eu descobri que o Griffith Park é sim um dos melhores lugares para ver a placa de Hollywood, mas não a partir do Griffith Observatory. O lance é pegar uma trilha de uns 8km, e aí sim conseguir uma boa foto.

Mas deixa eu contar, ao mesmo tempo que eu e minhas amigas nos decepcionamos com a placa, nos surpreendemos com o observatório. É um lugar super bacana, com várias exposições e curiosidades em geral. Só não façam como eu e os meus pais que fomos em uma segunda, o único dia que não abre.

Para quem não está de carro e quer chegar no observatório, nos finais de semana tem um shuttle que custa $0.50. Eu recomendo pegar esse shuttle, porque a subida até lá (fica na parte mais alta do parque) pode ser bem grande dependendo de qual entrada você vai usar. Uma das vantagens desse passeio agora que o dólar está caro é que a entrada é de graça.

O Griffith Observatory visto de frente. Tem gente aproveitando o sol e passando tempo por lá até mesmo quando o observatório está fechado.

O Griffith Observatory visto de frente. Tem gente aproveitando o sol e passando tempo por lá até mesmo quando o observatório está fechado.

Exposições

Entre tudo que tem lá de interessante, a minha parte favorita é a Gunther Depths of Space, que tem uma réplica do sistema solar. É muito legal porque você consegue ter uma noção real do tamanho dos planetas em relação uns aos outros. Da para ver que a terra é muito pequena comparada a Júpiter e Saturno, por exemplo, e também da para ver porque Plutão deixou de ser considerado um planeta.

Outra coisa divertida nessa parte, além de todas as curiosidades sobre o nosso sistema solar e os seus arredores, é que tem como saber quanto você pesa em cada planeta. Cada um deles tem uma pequena balança que você pode subir e descobrir seu peso. Vale lembrar que nos Estados Unidos a medida utilizada é a libra, que equivale a 0,450kg. Não precisa se desesperar quando a balança da terra marcar mais que o normal!

Aqui da para ver os em escala Saturno, Urano, Netuno e Plutão! Não parece, mas Plutão está na foto mesmo, é aquela bolinha laranja no canto direito da foto.

Aqui da para ver em escala Saturno, Urano, Netuno e Plutão! Não parece, mas Plutão está na foto mesmo, é aquela bolinha vermelha no canto direito. Como a exposição é mais antiga, Plutão ainda era considerado um planeta.

Depois disso a minha parte favorita foi a tabela periódica gigante com exemplos reais. Acho que a maioria aqui passou pelo menos três anos do ensino médio olhando para essa tabela, calculando elétrons e etc. dos elementos mas sem saber exatamente o que eles são. Nessa parte cada elemento exposto tem uma pequena amostra.

A tabela periódica fica na parte “Elements”, na Ahmanson Hall of the Sky. Essa parte também tem explicações sobre como funcionam as estações do ano, as fases da lua, as marés, os eclipses e um espaço dedicado ao Sol. Nessa seção é possível ver fotos e relatos da NASA, mostrando particularidades como as erupções solares e até uma imagem do sol em tempo real.

Os elementos da tabela periódica. Quem aqui sabia como eram esses elementos na realidade?

Os elementos da tabela periódica. Quem aqui sabia como eram esses elementos na realidade?

Como não podia ser diferente, o Griffith Observatory tem um planetário, chamado The Samuel Oschin Planetarium, o qual oferece vários shows. Atualmente estão sendo exibidos “Centered in the Universe”, “Water Is Life” e “Light of the Valkyries”. Nos finais de semana os shows começam a partir das 10:45, enquanto nos outros dias eles iniciam as 12:45. Quem tiver interesse precisa comprar um ticket no dia, e os preços variam entre $3 e $7.

Como eu tinha outros planos nesse dia acabei não ficando muito no Griffith e assistindo um dos shows. Se alguém já tiver visto algum por favor conta como foi! Tenho muita vontade de assistir em uma próxima oportunidade.

Quem estiver de carro pode aproveitar e depois de passar no observatório descer para fazer umas trilhas no parque. Só não esquece antes de dar uma olhada na vista de Los Angeles a partir do Griffith Observatory, porque é espetacular!

Los Angeles vista do Griffith Observatory.

Olha que incrível é Los Angeles vista do observatório!

Griffith Observatory

2800 East Observatory Road
Los Angeles, CA 90027
Seg – Sex 12 a.m. – 10 p.m.
Sab – Dom 10 a.m. – 10 p.m.
www.griffithobservatory.org

Gostou desse post e tá programando a sua viagem?

Então que tal ajudar o blog? É só fazer as suas reservas através dos nossos links! Você não paga nada a mais por isso e a gente ganha uma pequena comissão pela indicação! Olha quantos serviços legais você pode encontrar por aqui:

Compare os preços das passagens no Voopter ou veja as ofertas do Decolar.com.

Reserve o seu hotel através do Booking, com garantia de melhor preço. Ou use o Hoteis.com, onde você acumula pontos e pode trocar por diárias grátis.

Compre o seu seguro viagem no World Nomads e tenha cobertura para mais de 150 atividades de aventura.

Compare o preço entre as melhores locadoras de carro e pague em reais em até 12x sem juros na Rentcars.com.

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta