Dicas

5 Situações que vão acontecer no seu Intercâmbio (e como superá-las)

5 de setembro de 2016

Como superar 5 Situações de Intercâmbio que vão acontecer com você!

Lembro até hoje como foi planejar meu primeiro intercâmbio.

Tudo que eu pensei para escolher a Austrália foi “quero que seja verão”. Não pensei na comida, na cultura, nas pessoas, nada.

Pesquisei um pouco antes de ir, mas confesso que não fiz muitos planos. Sabia que ia pegar um ônibus que levaria uns 10 minutos para chegar até a escola, quanto ia custar e só. Em nenhum momento me preparei para todas as diferenças comparadas ao Brasil.

Pois bem, cheguei lá e primeiro choque: mão inglesa, o motorista dirige do lado errado da rua. Depois veio almoço que era só lanche, balada que acaba a 1 da manhã, ponto de ônibus inteligente e assim em diante.

A falta de planejamento fez eu me perder, conhecer lugares novos e descobrir hábitos que eu nem imaginava que outras culturas tinham. E esse último foi, sem dúvidas, o mais interessante do intercâmbio.

Na segunda vez, um work experience na Disney, eu fiz o contrário. Pesquisei sobre por mais de um ano, entrei em grupos do Facebook, li relatos, me preparei para tudo.

Chegando lá eu peguei o ônibus errado uma vez e perdi. Descobri que a balada também acabava cedo, que as americanas nem sempre são boas roomies, que ou você cozinha ou você vai viver de burger, porque apesar de ter comida saudável por lá, o preço é exorbitante.

A verdade é que não importa o seu nível de preparação, existem situações de intercâmbio que todos vão passar pelo menos uma vez. Seja porque você criou expectativas demais, porque pesquisou tudo ou até porque não pesquisou nada.

A maioria delas é fácil de ser resolvida, enquanto outras vão exigir sua paciência, mente aberta e que você aceite que viajou para viver novas experiências!

Conversei com alguns amigos e selecionei as 5 situações de intercâmbio que você provavelmente vai enfrentar. Já aproveitei e também dei algumas dicas e exemplos de como eu superei todas elas. Vamos a lista:

Você vai se perder

Sim, mesmo que tenha decorado o mapa do metrô e saiba o número de todos os ônibus que levam até a sua casa.

Passei pela experiência no começo do meu primeiro intercâmbio, dá para imaginar o nervosismo?

Peguei um ônibus que não era o de todo dia, mas que também tinha o nome do meu bairro. Bem, se o nome era o mesmo, o caminho não podia ser tão diferente, né? Errado. O ônibus deu umas voltas super loucas e assim que avistei a praia do meu bairro eu desci e caminhei quase 30 minutos a pé até em casa.

Depois eu descobri que se eu esperasse um pouco ia chegar no meu ponto de sempre. Mas o desespero irracional de “socorro nunca mais vou me encontrar” me venceu na hora.

Quer saber como superar as 5 situações de Intercâmbio que vão acontecer com VOCÊ? Então clica no link e leia todas as dicas!

Mesmo com o ponto de ônibus inteligente dizendo o horário e para onde iam os ônibus, eu consegui me perder! hahaha

A solução? Baixe o aplicativo do transporte público da sua cidade. Ele vai ter todas as rotas, horários e caminhos alternativos para o seu destino. Se você acabar em uma parte desconhecida é só usar o app que ele vai te dizer como chegar em casa. Muito prático!

Além disso, recomendo o Google Maps, aplicativo que sempre uso quando estou viajando. É só você colocar onde quer chegar que ele te dá as melhores rotas de carro, transporte público e caminhando.

O Maps também dá uma estimativa do preço do Uber, super popular nos outros países. Lembrando que quem usa o código “uberalyssaprado” na hora de se cadastrar ganha R$20 de desconto na primeira corrida!

Não vai ter arroz e feijão todo dia.

E provavelmente as suas refeições vão ser diferentes das que você costuma comer no Brasil, afinal, cada cultura tem seu prato típico. Alguns lugares costumam almoçar apenas um sanduíche e deixar uma refeição mais completa para a noite, outros comem bacon no café da manhã, alguns comem insetos…

Mas não fique triste. Uma das situações de intercâmbio é experimentar coisas novas, e isso inclui comida!

Prove os pratos da região pelo menos uma vez, por mais estranhos que sejam. Vale refletir que os nossos pratos também não são comuns. Ao almoçar nos restaurantes brasileiros, você vai ver seus amigos gringos estranhando colocar “areia” (farofa) na comida.

Comida diferente é um dos principais problemas de quem viaja para outro país! Quer saber como superar as situações de intercâmbio que VÃO acontecer com VOCÊ? Então clica no link!

O café da manhã típico dos Estados Unidos inclui panqueca, salsicha, bacon e waffles. Bem diferente do brasileiro, né?

Você pode gostar desse post: 6 Cafés da Manhã na Disney que você precisa conhecer!

Se der muita saudade de casa, procure por restaurantes com comida do Brasil. Você pode usar o próprio Google Maps ou o Foursquare para fazer a busca (esse app é ótimo para descobrir novos lugares).

Olhar as reviews no TripAdvisor também ajuda a saber se o local em que você vai almoçar tem comida muito apimentada ou com muito vinagre. Acredite, os brasileiros já estiveram em todo lugar e fizeram review sobre tudo.

Em uma última opção, é sempre possível encontrar as redes de fast-food já bem conhecidas por aqui, como Subway e Burger King (normalmente por um preço mais acessível).

O inverno é frio de verdade.

OK, quem mora no sul do país já sabe desse detalhe, mas para aqueles que nunca viram os termômetros marcarem menos de 10ºC, isso pode ser assustador.

A parte boa é que os países onde o inverno é intenso (como o Canadá e algumas partes da Europa) já estão preparados para baixas temperaturas, e possuem aquecimento nas casas e lugares fechados. Assim, quando estiver do lado de dentro, você não deve passar muito frio.

Mas nem por isso deixe de levar roupas mais pesadas! Pesquise qual costuma ser a temperatura no período da sua viagem e se prepare para o pior. Um casaco pesado impermeável, um par de galochas, botas confortáveis e luvas vão ser seus melhores amigos!

Para não pesar a mala, você pode levar uma unidade de cada um desses itens em tons neutros e comprar cachecóis e toucas diferentes para variar o look.

Passar frio é uma das situações que mais acontecem quando você viaja para fora! Quer saber como superar 5 situações de intercâmbio que vão acontecer com VOCÊ? Então clica no link!

Passando frio em NY! Nesse dia fez -13ºC, congelei só um pouquinho!

Você também pode gostar desse post: 13 Passeios Grátis em New York que você não pode perder!

Pessoas de outras culturas tem hábitos diferentes.

Já falei sobre a comida, mas você já parou para pensar em todo o resto? Eu achava que todo mundo passava a virada do ano de branco, para desejar paz, mas descobri que só o Brasil faz isso.

Tomar banho todos os dias? Lixeira no banheiro? Comer pizza usando talher? Cream cheese no sushi? Deixar a louça no escorredor? Todas essas são coisas tão comuns no nosso dia a dia, mas representam ideias que algumas pessoas de outros países nunca ouviram falar. Você já tinha pensado nisso?

Na Austrália eu comi pizza de salmão que era um prato super comum na casa da família. Por lá, inclusive, o shopping fechava as 5 da tarde porque a partir daí já era “muito tarde para fazer compras”. No post sobre o intercâmbio na Argentina, a minha amiga Fernanda comentou que as lojas fechavam de tarde para que o pessoal pudesse ir para casa dormir!

O pessoal da Suíça na escola de inglês achava um absurdo o ônibus atrasar dois minutos, que isso era coisa de país bagunçado. Quando eles descobriram que tinha que puxar a cordinha para descer do ônibus, então? Dá para imaginar gente que não sabe sobre a cordinha?

Os hábitos de diferentes culturas costumam ser um choque para quem viaja para fora do Brasil! Quer saber como superar 5 situações de intercâmbio que VÃO acontecer com VOCÊ? Então clica no link!

Minha turma na escola de inglês! Tinha gente da França, China, Suíça e Brasil!

Descubra os hábitos das pessoas de várias nacionalidades e aprenda como o mundo é grande. Se algum deles te incomodar, você sempre pode conversar com a pessoa e explicar o problema (mau hálito, por exemplo).

Mas lembre-se que você está em outro país para aprender a cultura. Não queira que todo mundo se comporte da sua maneira, viva a experiência e tente fazer as coisas de outra maneira!

Suas amizades não vão ser do jeito que você imagina.

Quando eu fui para a Austrália achei que ia fazer um grupão de amigos no primeiro dia, que sairíamos todas as noites e que as amizades iam durar para sempre. Nada disso. Hoje em dia eu falo só com uma pessoa daquela época, meu atual namorado.

Fui para a Disney achando que ia me divertir, mas já sem muitas expectativas de fazer amizades duradouras. Me enganei de novo, e dessa vez voltei com duas amigas que eu não falo sempre mas que estão aí para tudo.

A verdade é que não dá para saber se você vai fazer muitos amigos ou poucos. Não dá para saber se eles vão ser super parceiros e curtir as festas que nem você, ou se eles vão te fazer gostar de um barzinho mais sossegado. Talvez no Brasil você tenha aquela amiga que sempre cozinha para o grupo, e chegando lá você vai virar essa pessoa, mesmo que a sua especialidade seja cozinhar miojo.

As amizades são uma das melhores partes de uma viagem! Quer saber como superar as 5 situações de intercâmbio que VÃO acontecer com você? Então clica no link!

Meus amigos do intercâmbio na Disney na nossa festa de Natal!

Não se decepcione caso você não tenha um grupo enorme de amigos como “todos” os intercâmbios que a gente vê por aí. Se os amigos que você fizer não curtem os mesmos programas que você, faça ainda mais amigos ou aprecie sua própria companhia. Aproveite essa viagem para se conhecer também!

 

Queria agradecer aos meus amigos que tiraram um tempinho para me contar as suas histórias. Muitos confirmaram o que eu já sabia: tem situações de intercâmbio que todo mundo passa!

Para quem gostou de ler as minhas histórias, recomendo ler o post da Débora, do blog Foco no Mundo, contando como foi o mês que ela estudou inglês nos Estados Unidos. Ela mencionou mais de um caso dessa lista haha.

E você? Já passou por alguma dessas situações de intercâmbio? Acha que faltou alguma na lista? Comenta aqui embaixo para eu saber! ;)

Gostou desse post e tá programando a sua viagem?

Então que tal ajudar o blog? É só fazer as suas reservas através dos nossos links! Você não paga nada a mais por isso e a gente ganha uma pequena comissão pela indicação! Olha quantos serviços legais você pode encontrar por aqui:

Compare os preços das passagens no Voopter ou veja as ofertas do Decolar.com.

Reserve o seu hotel através do Booking, com garantia de melhor preço. Ou use o Hoteis.com, onde você acumula pontos e pode trocar por diárias grátis.

Compre o seu seguro viagem no World Nomads e tenha cobertura para mais de 150 atividades de aventura.

Compare o preço entre as melhores locadoras de carro e pague em reais em até 12x sem juros na Rentcars.com.

Você também pode gostar

4 Comentários

  • Responder Taís 6 de setembro de 2016 as 6:36 pm

    Muito legal seu post Alyssa! Adorei suas palavras e concordo muito com você! Já vi muita gente ir fazer intercambio com o rei na barriga pensando que era o dono da verdade, que a cultura brasileira é a unica e que nossos costumes são os certos e que todo mundo tem que seguir o que a gente faz, perai.. não é bem assim, né? Intercambio é troca, é você aprender com o outro e ver como o mundo é grande.. muito grande!

    adorei seu blog e também vou conferir mais dos seus posts.
    um beijo!

    • Responder Alyssa 11 de setembro de 2016 as 9:07 am

      Nossa, nem diga! Infelizmente tem muita gente que vai para o intercâmbio e não quer abrir a cabeça para novas experiências! Fazer o que? Que bom que a gente tem essa noção e pode aprender muito com outras culturas, sem impor que tudo deve ser do “jeito brasileiro” :D Obrigada pela visita <3

  • Responder Daniela Xavier 10 de setembro de 2016 as 12:49 pm

    Que demais seu post… me fez lembrar do meu intercâmbio em Sydney, onde no primeiro dia de aula fui almoçar em um local perto para retornar logo para as aulas e pedi uma pizza… não entendi direito a pegunta que me fizeram e respondo “yes”, pensando ser algum tempero, sei lá… quando fui pegar a minha “mini pizza” veio uma pizza gigante, tamanho família! rsrsrsrsrsrsr Imagina eu voltando para a escola com aquela pizza gigante… e nenhum brasileiro na escola inteira para eu poder “desabafar” kkkkkkkkk

    • Responder Alyssa 11 de setembro de 2016 as 9:05 am

      hahahahahahaha Daniela, to rindo muuuito com seu comentário! Esse tipo de situação acontece com todo mundo, né? Hoje você pode contar essa história e rir bastante!

    Deixe uma resposta